terça-feira, 18 de julho de 2017

Espetáculo baseado em histórias reais “Brimas” reestreia no Teatro Folha

Espetáculo trata com humor e sensibilidade sobre a imigração e tolerância.


O espetáculo “Brimas” reestreia no Teatro Folha dia 02 de agosto e faz curta temporada em sessões as quartas e quintas-feiras. A peça trata sobre o tema da imigração numa abordagem com muito afeto, risos, emoção e cumplicidade entre as atrizes Beth Zalcman e Simone Kalil e suas personagens.

Através das histórias reais de suas avós, Beth e Simone escreveram a peça para trazer ao palco Ester e Marion. Ambas saíram jovens de seus países de origem, Egito e Líbano, respectivamente, e foram acolhidas no Brasil no início do século passado. As personagens, uma judia e a outra católica maronita, estabelecem uma relação de amizade, convivendo com tolerância e respeito, valorizando a riqueza da diversidade cultural e religiosa de cada uma.

Na peça, as imigrantes revivem suas histórias enquanto cozinham quibes para um velório. O riso, a saudade da família e as memórias do passado se misturam nessa história cheia de emoção e sabedoria. A peça reflete o Brasil que acolhe e mistura as diferentes culturas, independente de nacionalidade ou crença religiosa. É um contraponto à realidade atual em que tantos refugiados no mundo têm suas travessias interrompidas.

A montagem com direção de Luiz Antônio Rocha estreou em novembro de 2015 no Rio de Janeiro, recebendo indicação ao Prêmio Shell na categoria Melhor Texto. Em 2016, reestreou para mais uma temporada de sucesso no Rio de Janeiro e também fez temporada em São Paulo. A aceitação e identidade com a plateia foram imediatas em todas as temporadas."Muito feliz por ter embarcado nessa viagem, nesse projeto lindo e abençoado. Falamos dos imigrantes que deixam suas pátrias e cruzam o oceano em busca de uma nova pátria. Através do humor falamos dessas travessias”, diz o diretor Luiz Antônio Rocha.

Para a autora e atriz Beth Zalcman, falar de sua avó é falar de identidade construída pelo afeto, pelo cheiro e sabores da comida, pelos gestos, pela voz, pelas histórias vividas e sentidas. “Brimas fala da possibilidade de encontros, de paz, independente de crenças, nesse momento contemporâneo de tanta intolerância”, observa a atriz.

A atriz e autora Simone Kalil diz que o texto mostra a força das matriarcas que representam tantos outros imigrantes. “Essa peça fala do oriente médio e do Brasil. Brimas aborda o que há de mais humano em nós: o amor, a saudade, a família, a fé e a alegria”. As personagens demonstram amor à terra em que nasceram e também orgulho de pertencer à pátria brasileira que as acolheu como filhas.

SINOPSE - “Brimas” retrata a história de milhares de imigrantes que chegaram ao Brasil no inicio do sec. XX através das histórias contadas por Beth e Simone, sobre suas avós.  Esther, judia, nascida no Egito e Marion, católica maronita, vinda do Líbano, fazem comida para fora e revivem suas histórias de vida enquanto cozinham quibes para um velório. Usando o humor como tempero, o público vai descobrindo a cultura do oriente médio e a coragem dessas matriarcas inseparáveis que fazem da cozinha um verdadeiro território de paz e amizade.

SOBRE AS AUTORAS E ATRIZES

Beth Zalcman é atriz, cantora e preparadora de elenco.
Autora e atriz da peça “Brimas”, recebeu indicação ao Prêmio Shell de Melhor Texto em 2015. Ainda no teatro seus trabalhos mais recentes são: “Boa Noite Mãe” texto premiado de Marsha Norman e direção de Hugo Moss (2015), “As Polacas , Flores do Lodo” com texto e direção de João das Neves (Prêmio Miriam Muniz 2012/2013). Também atuou em “Theatro Musical Brasileiro” (direção de Fábio Pillar, 1987), “Faces, o Musical” (direção de Amir Haddad, 1986); “Ensaio nº 1”  (direção de Bia Lessa, 1984) e “A Terra dos Meninos Pelados” (direção de Bia Lessa e Tonico Pereira, 1983).
Na TV. integrou os elencos das novelas “Insensato Coração” e “Joia Rara” na TV Globo e de “Conselho Tutelar” e “Milagres de Jesus” na TV Record, além de “Floradas na Serra” na TV Manchete. Fez inúmeras participações em novelas, como, “Velho Chico” e “Laços de Família”, da TV Globo.
No cinema acaba interpretar D. Marisa Letícia no longa-metragem “Polícia Federal, a Lei é Para Todos” com direção de Marcelo Antunez; integrou o elenco do longa-metragem “Solteiras Quase Surtando” ainda inédito, de Mina Necessian (2016), um coprodução Brasil e EUA. Protagonizou a série também inédita “Pesadelos Urbanos” e atuou nos longas  “O Peregrino, História de Paulo Coelho”, de Sergio Rezende,  e "História Íntimas" de Julio Lellis, vencedor pelo júri popular no Festival de Cinema Brasileiro de Los Angeles (2015).
Em 2011 realizou seu show solo “Lado B” com direção de Luiz Antônio Rocha e Breno Pessurno e Integrou a banda “O Que é Que Tem Dentro?.
Com sua Cia "Mímica em Trânsito" (www.mimicaemtransito.com.br) cria espetáculos inéditos para campanhas e projetos corporativos e culturais desde 1995, com atuação no Brasil e exterior (EUA, China, Tailândia, Dinamarca, etc).
Treinada na técnica de Michael Chekhov desde 2012, participou do 15ª Annual International Michael Chekhov Woskshop and Festival- New London- Nova York em 2014,  além de  Master Class com Lenard Petit, diretor do Michael Chekhov Acting Studio (Nova York).
Simone Kalil é autora e atriz da peça “Brimas”, que lhe rendeu  indicação ao Prêmio Shell de Melhor Texto em 2015.
Formada pela CAL - Casa das Artes de Laranjeiras -, bacharel em Direção Teatral pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro e mestre em Sociologia pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro.
De 2013 a 2015 esteve em cartaz com o monólogo “Morde!”, peça  inspirada em livro homônimo, ambos de sua autoria. A montagem teve direção de Alexandre Regis.
“A Árvore dos Mamulengos”, de Vital Santos, sob sua direção, recebeu um total de 21 prêmios e indicações, incluindo exposição dos figurinos no World Stage Design em 2008 na Coreia do Sul. Escreveu e dirigiu o musical infantil “Caixa de Ferramentas”, em cartaz no Centro Cultural da Justiça Federal.
Fez participação no filme “A Dona da História”, de Daniel Filho, na minissérie “Dois Irmãos”, direção de Luiz Fernando Carvalho, e no primeiro capítulo da novela “Rock Story”, direção de Denis Carvalho e Maria de Medici.
Foi preparadora de elenco no filme “Você Não Serve”, de Helena Klang.
É professora no SESC Niterói e na Escola de Teatro Martins Penna.
Experiência teatral nos EUA e na França, onde foi professora assistente no Lycee Montgrand nas disciplinas Português, Teatro Iniciante e Danças Populares. Durante seis meses, em 2001, fez curso livre com Evelynne Barral, em Marselha.

SOBRE O DIRETOR

Luiz Antônio Rocha é diretor teatral, produtor e está entre os mais conceituados diretores de casting do mercado, segundo a revista Veja, sendo responsável por lançamentos de diversos artistas. Formado em Cinema pela Universidade Estácio de Sá, foi assistente de direção de Murilo Salles, Carlos Manga, João Daniel, Ricardo Waddington, Alexandre Avancini entre outros.

Dirigiu vários curtas e comerciais, destaque para o curta “Banheiro”, escolhido pelo público como Melhor Curta Voto Popular do Festival Mix Brasil da Diversidade Sexual. Foi membro do conselho da Michael Chekhov Brasil e em 2012, fez parte do júri oficial do International Emmy Awards realizado em Nova York.

Em teatro produziu os musicais infantis: “O Menino Maluquinho”, de Ziraldo; “Uma Aventura no Outro Mundo”, de Gilray Coutinho e “Um Peixe Fora d’Água”, de Sura Berditchevisky, ganhando o prêmio Mambembe de melhor produtor de teatro das cidades do RJ e SP. Dirigiu e produziu “Uma Loira na Lua”, uma homenagem a Lucille Ball, sucesso de público e crítica, considerado por Flávio Marinho no seu livro “Quem Tem Medo de Besteirol” como um dos reiventores do gênero; “Eu te Darei o Céu”, de Nanna de Castro.

Produziu, dirigiu, criou os cenários e figurinos do espetáculo “A História do Homem que Ouve Mozart e da Moça do Lado que Escuta o Homem”, de Francis Ivanovich, que participou das mostras oficiais dos Festivais de Curitiba e Porto Alegre de 2011. Escreveu e dirigiu “Frida Kahlo, a Deusa Tehuana”.

Atualmente tem ministrado oficinas de interpretação para estudantes de teatro por todo o Brasil.

FICHA TÉCNICA

Texto e atuação: Beth Zalcman e Simone Kalil
Direção: Luiz Antônio Rocha
Assistente de direção: Valéria Alencar
Cenário e adereços: Toninho Lôbo
Figurino: Claudia Goldbach
Iluminação cênica: Aurélio De Simoni
Preparação de elenco: Beth Zalcman
Direção de produção: Beth Zalcman, Simone Kalil e Luiz Antonio Rocha
Realização: Mabruk Produções, Espaço Cênico, Mimica em Trânsito   

SERVIÇO – ”Brimas”
Local: Teatro Folha
Temporada: 02 a 31 de agosto de 2017
Apresentações: quartas e quintas-feiras, 21h
Ingresso: R$ 30,00 (setor 2) e R$50,00 (setor 1)

Duração: 70 minutos
Classificação indicativa: 10 anos

*Valores referentes a ingressos inteiros. Meia-entrada disponível em todas as sessões e setores de acordo com a legislação.

TEATRO FOLHA

Shopping Pátio Higienópolis - Av. Higienópolis, 618 / Terraço / tel.: (11) 3823-2323 - Televendas: (11) / 3823 2423 / 3823 2737 / 3823 2323 Site: www.teatrofolha.com.br

Vendas por telefone e internet/ Capacidade: 305 lugares / Não aceita cheques / Aceita os cartões de crédito: todos da Mastercard, Redecard, Visa, Visa Electron e Amex / Estudantes e pessoas com 60 anos ou mais têm os descontos legais / Clube Folha 50% desconto / 50% de desconto para funcionários e clientes do Cartão Renner. Horário de funcionamento da bilheteria: de terça a quinta, das 15h às 21h; sexta, das 15h às 00h; sábado, das 12h às 00h; e domingo, das 12h às 19h / Acesso para cadeirantes / Ar-condicionado / Estacionamento do Shopping: R$ 14,00 (primeiras duas horas) / Venda de espetáculos para grupos e escolas: (11) 3104-4885, (11) 3101-8589, (11) 97628-4993 / Patrocínio do Teatro Folha: Folha de S.Paulo, CSN, Privalia, Original Veículos, Wickbold, Owens, Teleperformance e Grupo Pro Security.

SOBRE A CONTEÚDO TEATRAL

O grupo empresarial paulista Conteúdo Teatral atua há mais de quinze anos em duas vertentes: gestão de salas de espaços e produção de espetáculos. Como gestora é responsável pela operação do Teatro Folha, no Shopping Pátio Higienópolis, com direção artística de Isser Korik e direção comercial de Léo Steinbruch, programando espetáculos para temporada em regime de coprodução. No período de atuação a empresa soma mais de 2 milhões de espectadores.

Como produtora de espetáculos, viabilizou dezenas de peças, como “Gata Borralheira”, “O Grande Inimigo”, “Os Saltimbancos”, A Pequena Sereia”, Grandes Pequeninos”,  “Branca de Neve e os Sete Anões”, “A Cigarra e a Formiga”, “Cinderela” e “Chapeuzinho Vermelho” para as crianças. Para os adultos foram realizadas, entre outras montagens, “A Minha Primeira Vez”, “Os Sete Gatinhos”, “O Estrangeiro”, Senhoras e Senhores”, “O Dia que Raptaram o Papa”, “E o Vento Não Levou”, “Equus” a trilogia “Enquanto Isso...”, além de projetos de humor – como “Nunca Se Sábado...” e “IMPROVISORAMA” – Festival Nacional de Improvisação Teatral. Em parceria com Moeller e Botelho produziu os Musicais “Um Violinista no Telhado”, “Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos”, “Nine – Um Musical Felliniano” e “Beatles num Céu de Diamantes”.

Claudio Marinho
Assessoria de Imprensa
Conteúdo Teatral -  Teatro Folha
Tel. (11) 3104-4885 | (11) 3101-8589 | 11 97628-9612

Felipe Folgis lança "Comunhão", sua nova Graphic Novel



 Obra, com trama de suspense e terror psicológico, tem lançamento no dia 25 de julho na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo.


No final de julho, chega às livrarias e bancas “Comunhão”, HQ com roteiro de Felipe Folgosi. Misturando suspense e thriller psicológico, a história se passa no Brasil, durante uma corrida de aventura e é contada pelos olhos de Amy, uma ex-corredora de aventura que se vê às voltas em uma trama de muito suspense e ação. O lançamento acontece no dia 25 de julho de 2017 em dois locais, consecutivamente: a partir das 18h30 na livraria Cultura do Conjunto Nacional e a partir das 21h30 na Hamburgueria Stunt Burger, no Morumbi.

A publicação é uma parceria com o Instituto de Quadrinhos - polo de criação, animação e ilustração, fundado por Klebs Junior. A arte de “Comunhão”, toda em preto e branco, ficou a cargo do desenhista maranhense JB Bastos, especialista no gênero, que já trabalhou em títulos como “Night Trap” e “Knight Rider” para a Lion Forge e “Black Bag” para Legendary Comics.

Folgosi desenvolveu inicialmente o roteiro de “Comunhão” para o cinema, mas escolheu a trama para ser seu novo projeto em quadrinhos ao perceber seu imenso potencial gráfico. “Consegui juntar elementos suficientes para criar uma história plausível partindo de uma premissa histórica, mas mergulhando no lado mais sombrio do ser humano, o que cada um é capaz de fazer para sobreviver. Claro que tudo isso com muita ação, violência e gore”, conta.

O enredo começa quando um time de corrida de aventura, após uma prova, decide fazer uma trilha longe dos olhares da mídia e da organização. Eles acabam se deparando com uma tribo perdida, dominada por um reverendo misterioso com um passado suspeito. A história é contada pela perspectiva da Amy. Ela é uma das melhores corredoras do mundo, mas depois de um grave acidente fica traumatizada, para de correr e passa a coordenar a equipe do irmão, Mark.

Esta não é a primeira incursão de Felipe no mundo dos quadrinhos. Sua primeira HQ, “Aurora”, obra de ficção científica lançada em 2015, também foi feita em parceria com o Instituto de Quadrinhos. A revista concorreu em quatro categorias no prêmio HQ MIX, o “Oscar” dos quadrinhos nacional.

“Como fã do gênero, penso que as melhores histórias partem de premissas reais combinadas de forma inusitada e levadas às últimas consequências, misturadas com as convenções clássicas do gênero que o leitor espera encontrar, mas sempre de forma inusitada, para surpreender o público”, explica o autor, que escreveu o roteiro em 2006. “Foi meu segundo longa. Não queria que fosse apenas um filme de slasher, então procurei incluir temas que me interessam, como a natureza do mal, sobre como a religião pode ser deturpada e como pessoas que passaram por tragédias terríveis conseguem continuar acreditando na vida ”, explica.

Lançamento e venda

O lançamento de “Comunhão” acontecerá no dia 25 de julho de 2017, em São Paulo. O autor receberá os convidados para autografar as publicações na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, a partir das 18h30. Mais tarde, o artista receberá convidados e público na Stunt Burger, no Morumbi.

A HQ, de 144 páginas, estará disponível em todo o Brasil, em livrarias e bancas de jornal e poderá ser adquirida também pela internet pelo valor de R$ 49,90.



Felipe Folgosi
Fez faculdade de cinema na FAAP e especialização na UCLA por dois anos, com ênfase em roteiro. Desde 2000 tem colaborado em vários veículos como o Jornal da Tarde e a revista da Avianca, escrevendo sobre cinema, e em 2001 ganhou o Concurso Nacional de Dramaturgia promovido pelo Ministério da Cultura com a peça "Um Outro Dia".

Começou a fazer teatro aos quinze anos e estreou aos dezessete na televisão com a minissérie "Sex Appeal", na Rede Globo, em 1993. Em seguida fez a novela "Olho no Olho", onde era o protagonista Alef. Depois esteve em "Explode Coração", "Corpo Dourado", "Vidas Cruzadas", "Jamais te Esquecerei", "Começar de Novo", "Os Ricos Também Choram", "Prova de Amor", a trilogia "Os Mutantes", “Chiquititas” e “A Terra Prometida”.

No teatro fez mais de dez peças, entre elas "Gato Vira-Lata", de Juca de Oliveira. Como apresentador, esteve nos programas "Tá Ligado", do Canal Futura, “STV na Dança”, na TV Senac, e em "Acredite Se Quiser" na Band. Mais recentemente participou do longa-metragem "A Grande Vitória" com Caio Castro e Sabrina Sato, da série "Politicamente Incorreto" com Danilo Gentilli, na FOX e protagoniza o seriado “171 Negócio de Família” no Universal Channel.

Instituto dos Quadrinhos

O Instituto dos Quadrinhos é um polo de criação, animação e ilustração, fundado por Klebs Junior em 1999.  Como escola, prepara uma nova geração de artistas para abraçar esta forma de arte que cresce e se difunde por outras mídias. Como estúdio, agencia e gerencia mais de 50 artistas no mercado internacional, em editoras como Marvel, DC, Dargaud e Bonelli. Como editora, o Instituto HQ é o selo que traz agora para as bancas e livrarias do Brasil histórias em quadrinhos feitas por artistas da terra. Quadrinhos por brasileiros, para o mundo.

Ficha Técnica
Criação, Roteiro, Adaptação e Layouts: Felipe Folgosi
Arte: JB Bastos
Editor: Klebs Junior
Capa: Will Conrad e Ivan Nunes
Letras e Diagramação: Flavio Soares

Serviço
Lançamento HQ ‘Comunhão’, de Felipe Folgosi
Dia 25 de julho de 2017
> A partir das 18h30 na Livraria Cultura - Conjunto Nacional – Av. Paulista, 2073, Consolação, SP.
Telefone de Informação: 11 3170-4033
> A partir das 21h30 na Hamburgueria Stunt Burger - Rua José Jannarelli, 426, Morumbi, SP.
Telefone de informação: 11 3721-3538
Valor: R$49,90 Número de páginas: 144 ISBN 978-85-69787-08-2

quinta-feira, 13 de julho de 2017

CÁSSIA ELLER – O MUSICAL confirma novas datas antes de reestreia no Teatro Opus, em SP

Após rodar o país e ser visto por milhares de pessoas, espetáculo que retorna a capital paulista, estendeu temporada até 13 de agosto.

 

O “Cassia Eller – O Musical” estreia apenas no próximo dia 21 de julho, no novíssimo Teatro Opus (Shopping Villa-Lobos), em São Paulo, mas já teve a sua curta temporada prorrogada até o dia 6 de agosto.
 
O espetáculo que já foi visto por mais de 150 mil espectadores após percorrer as 27 capitais brasileiras, destaca a carreira de uma das vozes mais marcantes da MPB. “Sou fera, sou bicho, sou anjo e sou mulher”. Os versos de Renato Russo que Cássia Eller cantou por tantos anos falam muito sobre a personalidade da artista, uma verdadeira fera nos palcos, mas que podia ser um bicho arredio fora dele. Mulher de poucas palavras, cantora de infinitos sons e uma voz tamanha, doce e amiga na vida, foi forte e surpreendente na arte. Com menos de 40 anos de vida e 20 de carreira, Cássia Eller partiu no auge e deixou uma obra eterna.
 
O musical tem direção de João Fonseca e Viniciús Arneiro, idealização de Gustavo Nunes e produção da Turbilhão de Ideias Entretenimento. O texto é de Patrícia Andrade, que flagra Cássia ainda antes do início da carreira e acompanha toda a sua trajetória musical - dos primeiros passos como cantora em Brasília a sua explosão nacional - sem deixar de lado seus amores, em especial Maria Eugênia, sua companheira com quem criou o filho Chicão. A autora fez um amplo mergulho na obra de Cássia e entrevistou familiares e amigos que a ajudaram a construir um mosaico fiel sobre a história da cantora.
 
A direção musical é de Lan Lanh, que tocou anos com Cássia e tem total propriedade na obra da cantora. O roteiro passeia desde uma criação autoral quase obscura, como Flor do Sol, até algumas canções que ficaram imortalizadas por ela, como Malandragem (Cazuza/Frejat), Socorro (Arnaldo Antunes/Alice Ruiz) e Por Enquanto (Renato Russo). O amigo Nando Reis, que é também personagem do espetáculo, comparece com várias composições no repertório, como All Star, O Segundo Sol, Relicário, Luz dos Olhos e E.C.T., entre outras.
 
O papel-título é interpretado por Tacy de Campos, atriz e cantora de Curitiba que foi escolhida entre mais de 1000 candidatas que se inscreveram para as audições, quando foi definido também todo o elenco, que conta ainda com  Emerson Espíndola, Evelyn Castro, Ingrid Gaigher, Leandro Daniel, Jana Figarella, Jandir Ferrari, Thainá Gallo. Os diretores João Fonseca e Viniciús Arneiro não poupam elogios à protagonista: “Tacy é sensacional, muito inteligente e intuitiva, além de ter uma voz incrível”, exalta João.
 
“Ela surpreendeu a todos e, antes mesmo dela cantar, já estávamos magnetizados pela figura tímida e doce que ela é. Ao final da primeira música, ficamos um pouco em silêncio, admirados com o que estava diante de nós. Existem algumas semelhanças entre ela e a Cássia e foi essa pureza de estado que nos arrebatou”, complementa Viniciús.
 
Para João Fonseca, esse é um espetáculo diferente dos musicais biográficos que ele dirigiu anteriormente (sobre Tim Maia e Cazuza). “É focado no essencial, simples e teatral como a própria Cássia. Apenas cadeiras, os atores e os músicos. A Márcia Rubin elaborou uma coreografia diferente, não é uma dança convencional, mas uma movimentação coreográfica”, acrescenta.
 
A banda é formada por Felipe Caneca e Roberto Kauffman (pianistas), Pedro Coelho (baixista), Diogo Viola (guitarrista), Mauricio Braga (baterista) e Fernando Caneca (violonista). A ficha técnica do espetáculo completa-se com os figurinos de Marília Carneiro e Lydia Quintaes, iluminação de Maneco Quinderé, cenários de Nello Marrese e Natália Lana e direção de movimento de Márcia Rubin.
 
MÚSICAS
 
1. Do Lado Do Avesso (Cássia Eller)
2. Lanterna dos Afogados (Herbert Vianna)
3. Eu Queria Ser Cássia Eller (Péricles Cavalcante)
4. Come Together (Lennon/Mc Cartney)
5. Vinheta: Noturno (Graco/Caio Sílvio)
6. Que País é Este (Renato Russo)
7. Flor do Sol (Cássia Eller/Simone Saback)
8. Noite do Meu Bem (Dolores Duran)
9. Mercedez-Benz (Janis Joplin with the posts Michael McClure and Bob Neuwirt)
10. Pra longe do Paranoá (Oswaldo Montenegro)
11. Ne me Quitte Pas (Jacques Brel)
12. Vinheta: Eu Queria Ser Cássia Eller
13. Eleanor Rigby (Lennon/Mc Cartney)
14. Socorro (Arnaldo Antunes/Alice Ruiz)
15. Vinheta: Stairway to Heaven (Page/Plant)
16. Juventude Transviada (Luis Melodia)
17. Rubens (Mario Manga)
18. De Esquina (Xis)
19. Palavras ao Vento (Moraes Moreira/Marisa Monte)
20. Top Top (Mutantes/Arnolpho Lima)
21. Um Branco, Um Xis e Um Zero (Marisa/Pepeu/Arnaldo)
22. Vinheta: Infernal (Nando Reis)
23. Por Enquanto (Renato Russo)
24. Vinheta: Partido Alto (Chico Buarque)
25. Com Você Meu Mundo Ficaria Completo (Nando Reis)
26. Coroné Antonio Bento (João do Valle/Luiz Wanderley)
27. Cocorocó (Marcio Mello)
28. 1º de Julho (Renato Russo)
29. Todo Amor que Houver nessa Vida (Cazuza/Frejat)
30. Malandragem (Cazuza/Frejat)
31. ECT (Nanco Reis/Carlinhos Brown/Marisa Monte)
32. Luz dos Olhos (Nando Reis)
33. Nós (Tião Carvalho)
34. Soy Gitano (J. Monje/José Fernandes Torres/Vicente Amigo)
35. Relicário (Nando Reis)
36. All Star (Nando Reis)
37. Smells Like Teen Spirit (Nirvana)
38. Non, Je Ne Regrette Rien (Michel Vaucaire/Charles Dumont)
39. O Segundo Sol (Nando Reis)
 
ELENCO E PERSONAGENS
 
Tacy de Campos (Cássia Eller)
Ingrid Gaigher (Cláudia/Eugênia)
Emerson Espíndola  (Ronaldo/Marcelo Saback/Elder/Executivo/ Nando Reis)
Evelyn Castro (Nanci Eller/Ana)
Jana Figarella (Rúbia/Dora/Cássia Eller)
Jandir Ferrari / Leandro Daniel (Altair Eller/ Oswaldo Montenegro/ Violonista/ Empresário/ Guto/ Fernando Nunes)
Thainá Gallo (Moema/Lan Lan)
 
Obs: as atrizes Tacy de Campos e Jana Figarella revezam-se na personagem de Cássia Eller sem aviso prévio.
 
FICHA TÉCNICA
 
Texto: Patrícia Andrade.
Direção: João Fonseca e Viniciús Arneiro.
Direção De Produção: Gustavo Nunes.
Direção Musical: Lan Lanh.
Codireção Musical: Fernando Nunes.
 
BANDA
 
Pianistas: Felipe Caneca e Roberto Kauffman
Baixista: Pedro Coelho.
Guitarrista: Diogo Viola.
Baterista: Mauricio Braga.
Violonista: Fernando Caneca.
 
Direção De Movimento: Márcia Rubin.
Figurinista: Marília Carneiro e Lydia Quintaes.
Cenógrafo: Nello Marrese e Natália Lana.
Visagismo: Beto Carramanhos.
Design De Luz: Maneco Quinderé.
Cenotécnico: André Salles e Equipe.
Designer e Engenheiro de Som: João Paulo Pereira
Operação de som: João Paulo Pereira.
Preparador Elenco (Tacy De Campos): Ana Paula Bouzas.
Produtora de Elenco: Cibele Santa Cruz.
Pesquisadora: Barbara Duvivier.
Fotógrafo: Marcos Hermes.
Assistência de Direção: João Pedro Madureira.
Assistência de Direção de Movimento: Luar Maria.
Representante do Espólio da Família da Cássia Eller: Rodrigo Garcia.
Preparação Vocal: Marco Dantonio.
Pianista Ensaiador: Felipe Caneca.
Produção Executiva: Jenny Mezencio
Coordenador de Produção: Helber Santa Rita
Marketing: Mauricio Tavares
Designer: Julliana Della Costa
Idealização: Gustavo Nunes
Uma Produção Turbilhão De Ideias Entretenimento
Realização: Turbilhão de Ideias Entretenimento e Opus Promoções
 
Serviço
 
SÃO PAULO (SP)
Teatro OPUS (Av. das Nações Unidas, nº 4777 - Alto de Pinheiros/ 4o piso – Shopping VillaLobos)
 
Temporada: De 21 a 13 de agosto
 
Datas e sessões:
21 de julho de 2017 - 21:00
22 de julho de 2017 - 21:00
23 de julho de 2017 - 19:30
28 de julho de 2017 - 21:00
29 de julho de 2017 - 21:00
30 de julho de 2017 - 19:30
04 de agosto de 2017 - 21:00
05 de agosto de 2017 - 21:00
06 de agosto de 2017 - 19:30
11 de agosto de 2017 - 21:00
12 de agosto de 2017 - 21:00
13 de agosto de 2017 - 19:30
 
INGRESSOS:
Setor
Valor
Meia-entrada
Balcão Nobre
R$ 50,00
R$ 25,00
2ª Plateia Alta
R$ 50,00
R$ 25,00
1ª Plateia Alta
R$ 100,00
R$ 50,00
Plateia Baixa
R$ 100,00
R$ 50,00
 
** Política de venda de ingressos com desconto: as compras poderão ser realizadas nos canais de vendas oficiais físicos, mediante apresentação de documentos que comprovem a condição de beneficiário. Nas compras realizadas pelo site e/ou call center, a comprovação deverá ser feita no ato da retirada do ingresso na bilheteria e no acesso à casa de espetáculo.
 
*** A lei da meia-entrada mudou: agora o benefício é destinado a 40% dos ingressos disponíveis para venda por apresentação. Veja abaixo quem têm direito a meia-entrada e os tipos de comprovações oficiais em São Paulo:
 
- IDOSOS (com idade igual ou superior a 60 anos) mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.
 
- ESTUDANTES mediante apresentação da Carteira de Identificação Estudantil (CIE) nacionalmente padronizada, em modelo único, emitida pela ANPG, UNE, UBES, entidades estaduais e municipais, Diretórios Centrais dos Estudantes, Centros e Diretórios Acadêmicos. Mais informações: www.documentodoestudante.com.br
 
- PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E ACOMPANHANTES mediante apresentação do cartão de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social da Pessoa com Deficiência ou de documento emitido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que ateste a aposentadoria de acordo com os critérios estabelecidos na Lei Complementar nº 142, de 8 de maio de 2013. No momento de apresentação, esses documentos deverão estar acompanhados de documento de identidade oficial com foto.
 
- JOVENS PERTENCENTES A FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA (com idades entre 15 e 29 anos) mediante apresentação da Carteira de Identidade Jovem que será emitida pela Secretaria Nacional de Juventude a partir de 31 de março de 2016, acompanhada de documento de identidade oficial com foto.
 
- JOVENS COM ATÉ 15 ANOS mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.
 
- DIRETORES, COORDENADORES PEDAGÓGICOS, SUPERVISORES E TITULARES DE CARGOS DO QUADRO DE APOIO DAS ESCOLAS DAS REDES ESTADUAL E MUNICIPAIS mediante apresentação de carteira funcional emitida pela Secretaria da Educação de São Paulo ou holerite acompanhado de documento oficial com foto.
 
- PROFESSORES DA REDE PÚBLICA ESTADUAL E DAS REDES MUNICIPAIS DE ENSINO mediante apresentação de carteira funcional emitida pela Secretaria da Educação de São Paulo ou holerite acompanhado de documento oficial com foto.
 
**** Caso os documentos necessários não sejam apresentados ou não comprovem a condição do beneficiário no momento da compra e retirada dos ingressos ou acesso ao teatro, será exigido o pagamento do complemento do valor do ingresso.
 
ATENÇÃO: Não será permitida a entrada após o início do espetáculo.
 
Capacidade: 751 pessoas
Acesso para deficientes
 
Estacionamento:
Self
Período
Valor
Até 2h
R$13,00
2h a 3h
R$16,00
3h a 4h
R$19,00
4h a 5h
R$22,00
5h a 6h
R$28,00
6h a 7h
R$34,00
Demais horas
R$3,00
 
Valet
Período
Valor
Até 1h
R$18,00
Demais horas
R$12,00
 
Horário de funcionamento:
Segunda a sexta: 10h às 22h (ou até o final do espetáculo)
Domingos e feriados: 10h às 22h (ou até o final do espetáculo)
Formas de pagamento: dinheiro e cartões de crédito e débito informadas no local de pagamento. Taxa de perda do cartão de estacionamento, será cobrado valor de estadia/ pernoite, conforme horas descritas nas tabelas. Tempo de tolerância de 15 minutos somente para self
 
CANAIS DE VENDAS OFICIAIS:
BILHETERIA OFICIAL – SEM TAXA DE CONVENIÊNCIA
Teatro Opus São Paulo
4º Piso do Shopping Villa-Lobos  
Av. das Nações Unidas, 4777 - Alto de Pinheiros - São Paulo, SP.
Horário: De segunda a segunda, das 12h às 20h.
 
OUTROS PONTOS DE VENDA - COM TAXA DE CONVENIÊNCIA
Ingresso Rápido
Telefone: 4003-1212
Formas de pagamento: Amex, Aura, Diners, dinheiro, Hipercard, Mastercard, Visa e Visa Electron
 
Assessoria de Imprensa do Teatro Opus:
Taga Comunicação Estratégica
Guilherme Oliveira – (11) 97648-5663 – guilherme@agenciataga.com.br
Costábile Salzano Jr – (11) 964.197.206 – imprensa@agenciataga.com.br